Dieta típica da região mediterrânea tem propriedades anti-inflamatórias

A asma interna 21 pessoas por hora e mata 3 mil no Brasil. Apesar de a pessoa necessitar de uma predisposição genética para seu desenvolvimento, já é de conhecimento médico que há diversos fatores externos que proporcionem o surgimento da doença, como ambientes sem ventilação e de pouca higiene, falta de saneamento básico, a operação cesariana e a obesidade.

Pesquisas realizadas em institutos da Alemanha, da Inglaterra e da Espanha, além da Universidade Federal da Bahia, vêm mostrando que a asma pode ser combatida por meio de uma alimentação saudável, com destaque para peixes e frutas – uma dieta típica da região mediterrânea.

O estudo europeu acompanhou 50 mil estudantes por 10 anos, cuja alimentação continha frutas, legumes e peixes pelo menos três vezes por semana – no Brasil, foram analisados jovens de Salvador que consumiam hortifrutis. Os resultados mostraram que o índice da doença respiratória era muito inferior àqueles que não seguiam o mesmo tipo de dieta.

Acredita-se que a riqueza das propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes dos peixes, frutas e castanhas são as responsáveis pelo efeito inibidor da asma. Por ser mais saudável, esse tipo de dieta também previne o surgimento da obesidade – outro fator de risco para o desenvolvimento da asma.

Publicações Recentes